Campeonato Nacional Corta-Mato Curto – Maia AC Vice-Campeões Nacionais a um ponto do Titulo

Disputaram-se sábado, 12 de Março,  em Vila-Nova da Barquinha os Campeonatos de Portugal de Corta-Mato Curto.
A equipa sénior esteve presente com brilhantes prestações individuais e colectiva com Sérgio Silva (5º), Pedro Ribeiro (6º), Daniel Pinheiro (9º), Vitor Oliveira (11º), Bruno Silva (13º) e colectivamente fomos Vice-Campeões perdendo com o Sporting Clube de Portugal pela diferença minima de um ponto (muito discutivel!!). Na prova de Juvenis Masculinos, e  acompetir no âmbito do Desporto Escolar,  João Cruz foi segundo ao ser ultrapassado nos metros finais, quando se encontrava a liderar a prova.   Na ultima prova do dia registo para a 8º posição de  Vitor Ribeiro, no escalão de Veteranos!! Colectivamente o Sporting venceu com 30 pontos seguido do Maia AC com 31 pontos e Cyclones 3º com 65 pontos.

Muito bem, este resultado transparecia motivo de festa! Mas não! Ao invês, foi de tristeza e de alguma revolta.  No final, e depois de constatarmos um erro na classificação de Sergio Silva (aparecia na 8ª posição), o Maia AC pediu a revisão da classificação. Depois do visionamento do video de chegada, confirmamos não só  a falha, como também, as imagens de registo, sugerem-nos duvidas de quem terá sido quarto e quinto classificado. Obviamente questionamos a organização, à qual nos responderam que nada havia  a fazer, uma vez que na percepção do juiz quem passou a linha de chegada foi o atleta dos cyclones e não o do Maia. Questionamos , também, qual linha de chegada? ela não existia! responderam-nos que era o tapete!!!!!! onde passam os fios do sistema informático. Perguntamos como é que era possível, com os videos existentes, e com o ângulo quase frontal das “frames” determinar quem, através da linha de ombros, teria sido o primeiro a cortar a linha de Meta (que, repito, não existia!!!!). Pois bem,  a palavra do juiz e a percepção que ele tinha no momento da chegada é que contava, ponto final. Respondeu-nos, o Juiz da decisão final, que teriamos que ser nós a provar que ele é que estava errado!!!! Deu-me vontade de rir! Então quem é que tem a responsabilidade de antever cenários destes? O video de chegada deveria estar no alinhamento da linha de chegada (que neste caso não existia, nem linha de chegada nem video no alinhamento), para podermos aferir das duvidas, no caso de existirem, como o foi  neste caso! Pois bem,  não foi feita. A linha de chegada não existia!!! Como resposta e em nome do Maia AC consideramos que, em caso de duvida e de protesto, a organização é que nos deve provar que a nossa reclamação é que não esta correcta e não o contrario, mas com os meios correctos e apropriados para avaliar de forma justa.  No caso presente, e com os elementos existentes, não só prova nada, como ainda nos levantou mais duvidas do que certezas. Assim, em jeito de conclusão, e por incuria, ficaremos em duvida se o nosso atleta teria sido 4º ou 5º, o que significaria o titulo nacional colectivo. Consideramos pois que o facto de o video de chegada estar mal colocado ( na diagonal), e a não existência de uma linha de chegada, transparece um amadorismo de todo o tamanho e, de alguma forma, dessinteresse e impreparação na antecipação de cenários iguais ao do dia 12.

Em suma, lamentamos toda esta situação pela competição, pela modalidade e pelos atletas do Maia AC que não mereciam todo este amadorismo.

A Direcção do Maia AC 

Maia, 14 de março de 2011

 

Anúncios